PROGRAD
  • Encontro – Coordenadorias dos Cursos de Graduação

    Publicado em 04/09/2018 às 12:01

    Convite

     

    O Pró-Reitor de Graduação da Universidade Federal de Santa Catarina, Professor Alexandre Marino Costa e a Diretora do Departamento de Ensino, Professora Tereza Cristina Rozone de Souza, convidam todos(as) os(as) Coordenadores(as) dos Cursos de Graduação da UFSC para participarem de um encontro com a seguinte pauta:

    -Apresentação do Comitê Gestor de Tecnologia da Informação (CGTI/CGRAD);

    -Apresentação e discussão de ideias sobre matrícula de veteranos;

    -Material de apoio ao trabalho das Coordenadorias dos Cursos de Graduação.

     

     

    Data: 12 de setembro de 2018 (quarta-feira)

    Horário: 14h às 16h

    Local: Sala dos Conselhos (Prédio da Reitoria I)


  • UFSC abre inscrições para o Vestibular 2019, com 4.555 vagas em 101 opções de cursos

    Publicado em 03/09/2018 às 18:56

    “Venha mudar sua história e construir um mundo sustentável com a UFSC”. A campanha do Vestibular 2019 com o slogan “UFSC: semeando futuros” faz este especial convite aos que desejam ingressar no ensino superior, público e gratuito, na melhor universidade do estado e na sexta federal do país.

    A apresentação do concurso e o lançamento do Edital do Vestibular UFSC 2019 foram realizados nesta segunda-feira, 3 de setembro, na Sala dos Conselhos, com representantes da Administração Central, o reitor Ubaldo Cesar Balthazar, o pró-reitor de Graduação Alexandre Marino Costa, e o chefe de Gabinete Aureo Mafra Moraes, da Comissão Permanente do Vestibular (Coperve), o presidente Olinto José Varela Furtado, a professora Maria Luiza Ferraro, e o coordenador de Logística João Carlos da Silva, e dos veículos de divulgação institucional, Agecom e TV UFSC. E nos próximos dias, a Coperve, em parceria com a Secretaria Estadual de Educação, apresentará a campanha a todas as escolas públicas e privadas de Santa Catarina.

    O reitor apresentou as informações gerais do concurso que será realizado nos dias 8, 9 e 10 de dezembro de 2018 (sábado, domingo e segunda-feira). A UFSC oferece 4.555 vagas em 101 opções de cursos nos seus cinco campi – Araranguá, Blumenau, Curitibanos, Florianópolis e Joinville. Das vagas, 50% são destinadas a cotas e 22% a pessoas com deficiência.

    As inscrições – somente via internet – iniciam-se nesta terça-feira, 4 de setembro, e seguem até o dia 3 de outubro (valor de R$ 135,00 para todos os cursos). O prazo para requerer isenção da taxa de inscrição vai de 4 a 24 de setembro.

    Para esta “geração conectada”, o pró-reitor de Graduação reforçou que o Vestibular conta com os recursos de realidade aumentada, presente no cartaz da campanha. Para visualizar, basta ter em seu smartphone o app Zappar, disponível para download para Android e iPhone. O aplicativo permite assistir a depoimentos de estudantes da UFSC e direciona para inscrição, página do concurso e contatos.

    Olinto, presidente da Coperve, falou da necessidade de os candidatos lerem atentamente o Edital, disponível na página vestibular2019.ufsc.br, no ar a partir desta terça-feira, que concentra todos as informações do concurso, entre elas os programas das disciplinas e a agenda. Ressaltou que a Confirmação de Inscrição Preliminar será publicada no dia 8 de outubro e os candidatos terão um prazo de sete dias para eventuais correções. A Confirmação de Inscrição Definitiva, contendo o local de prova, será disponibilizada no no dia 22 de novembro.

    As provas serão realizadas nas cidades de Florianópolis, Araranguá, Blumenau, Brusque, Caçador, Balneário Camboriú, Canoinhas, Chapecó, Concórdia, Criciúma, Curitibanos, Itajaí, Jaraguá do Sul, Joaçaba, Joinville, Lages, Rio do Sul, São Miguel do Oeste e Tubarão, sempre no horário das 14h às 18h e os portões de acesso estarão abertos das 13h às 13h45min.

    O reitor Ubaldo (centro), o presidente da Coperve Olinto e o pró-reitor Alexandre (direita) apresentam o Vestibular UFSC 2019

    Olinto destacou que pesos e pontos de cortes foram mantidos, embora tenham ocorrido algumas alterações como, por exemplo, elevou-se a nota mínima de Redação para os cursos de Jornalismo e Oceanografia. Sobre isto, os candidatos devem ficar atentos ao Anexo 3 do Edital (Tabela de Pesos e Pontos de Corte) que mostra em detalhes a nota mínima e o peso de cada disciplina por curso.

    Alexandre, pró-reitor de Graduação, registrou que devido a liminar que questiona o uso do Bônus Regional, este vestibular não terá a oferta de Medicina no campus Araranguá.

    A UFSC oferece 4.555 vagas, que são 70% do total de vagas do Vestibular. Os outros 30% serão para ingresso pelo Sistema de Seleção Unificada (SiSU).

    Provas

    8 de dezembro (sábado)

    • Língua Portuguesa e Literatura Brasileira ou Libras (12 questões de proposições múltiplas);
    • Segunda Língua: Alemão, Espanhol, Francês, Inglês, Italiano, Libras ou Língua Portuguesa e Literatura Brasileira (8 questões de proposições múltiplas);
    • Matemática (10 questões de proposições múltiplas e/ou abertas);
    • Biologia (10 questões de proposições múltiplas e/ou abertas).

    9 de dezembro (domingo)

    • Ciências Humanas e Sociais (20 questões de proposições múltiplas, assim distribuídas: 7 de História, 7 de Geografia, 2 de Filosofia, 2 de Sociologia e 2 interdisciplinares envolvendo pelo menos 2 dessas disciplinas);
    • Física (10 questões de proposições múltiplas e/ou abertas);
    • Química (10 questões de proposições múltiplas e/ou abertas).

    10 de dezembro (segunda)

    • Redação;
    • 4 Questões Discursivas.

    Mais informações no site www.vestibular2019.ufsc.br.

    Agecom: (48) 3721-9601

    Coperve: (48) 3721-9200

     

    Rosiani Bion de Almeida/Agecom/UFSC

    Ítalo Padilha/Agecom/UFSC


  • Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFSC recebe inscrições de expositores

    Publicado em 29/08/2018 às 17:49

    Crianças visitam estande da SEPEX 2017. Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC

    A Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade Federal de Santa Catarina (SEPEX/UFSC), está com inscrições abertas para estandes, minicursos e atividades culturais. Os interessados devem ser servidores da instituição. O cadastro pode ser feito até esta sexta-feira, 31 de agosto, pelo link.

    O tema da SEPEX este ano será “Ciência para a Redução das Desigualdades”, acompanhando o tema da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia de 2018. A escolha está relacionada aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) estipulados pelas Nações Unidas, especificamente o de número 10: Redução das Desigualdades. O evento ocorre de 18 a 20 de outubro de 2018, na Praça da Cidadania, em frente ao prédio da Reitoria.

    Mais informações no site.


  • UFSC convida alunos a responder pesquisa sobre acolhimento no campus Florianópolis

    Publicado em 29/08/2018 às 17:47

    O grupo PET-Conexões de Saberes e o Serviço de Psicologia Educacional da UFSC convidam os alunos a responder a “Pesquisa sobre Acolhimento aos Calouros na UFSC (campus Florianópolis) – percepção do estudante”.

    O objetivo é conhecer as percepções dos(as) estudantes a respeito de ações de acolhimento e formas de acesso à informação do ingresso nos cursos de graduação da instituição, campus de Florianópolis. O acolhimento é entendido aqui como uma prática que busca estabelecer uma relação com o outro, seja essa de contato ou mediação.

    O preenchimento do questionário leva cerca de cinco minutos. Ele está disponível no link até dia 10 de setembro.


  • Administração Central da UFSC emite nota oficial sobre denúncia do Ministério Público Federal

    Publicado em 28/08/2018 às 14:18

    A Administração Central da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) emitiu, na manhã desta segunda-feira, 27 de agosto, uma Nota Oficial na qual manifesta-se acerca da recente denúncia do Ministério Público Federal que envolve o reitor Ubaldo Cesar Balthazar e o chefe de Gabinete Áureo Mafra de Moraes.

    Leia, na íntegra, a nota abaixo:

    NOTA OFICIAL

    A Universidade Federal de Santa Catarina, por meio de sua Administração Central, reunida em Colegiado, vem expressar à comunidade brasileira sua profunda preocupação com as medidas tomadas pelo Ministério Público Federal em Santa Catarina, ao denunciar o Reitor, Professor Ubaldo Cesar Balthazar, e seu Chefe de Gabinete, Professor Áureo Mafra de Moraes, por crime de injúria contra servidora pública federal, visto não terem ambos proibido manifestação pacífica de membros da comunidade universitária durante solenidade de comemoração de aniversário da instituição e homenagem ao Reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo, em dezembro passado.

    A UFSC, como universidade plúrima e democrática, jamais cerceará a livre exposição de pensamento e a liberdade de expressão política, princípios garantidos na Constituição Federal, em seu artigo 5º. Como direitos fundamentais, decorrentes do princípio fundante da dignidade da pessoa humana, necessários à própria subsistência do Estado Democrático de Direito, estão acima de quaisquer outras considerações, constitucionais ou legais.

    Não cabe ao Reitor, ou ao seu Chefe de Gabinete, proibir a exposição de cartazes ou faixas que representem oposição ao pensamento deles ou quaisquer outros. Somente em um ambiente de livre discussão é possível avançar no processo democrático e na produção do conhecimento.
    Em pleno ano de 2018 é inconcebível que se promova a defesa da censura e da restrição aos direitos fundamentais à livre expressão e à reflexão crítica. Aliás, fortalezas de uma universidade. As questões agora em evidência não afetam somente os cidadãos. Mas implicam em ameaçar a retirada daquilo que, para as universidades em particular e a sociedade democrática em geral, é tão precioso: nossa vocação à crítica, ao exercício da cidadania e à construção do plural, contraditório e divergente.

    A denúncia fere fortemente a autonomia universitária, outro importante princípio constitucional, caracterizando-se como um típico gesto que visa diminuir a importância da UFSC como uma das principais universidades do país, centro de excelência no ensino, na pesquisa e na extensão.

    Florianópolis, 27 de agosto de 2018.


  • António Nóvoa na UFSC: ‘As escolas e universidades precisam de novos ambientes educativos’

    Publicado em 28/08/2018 às 14:15

    Foto: Jair Quint/Agecom/UFSC

    A necessidade de um novo ambiente educativo, que perpasse todas as instâncias do ensino – do fundamental ao superior, das escolas primárias às universidades –, foi a ideia central defendida pelo professor português António Nóvoa na aula magna da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). O evento, que ocorreu na noite de quinta-feira, 23 de agosto, lotou o auditório da reitoria com um público que ouviu atentamente os argumentos apresentados pelo reconhecido pesquisador da área de educação. Nóvoa é professor catedrático e reitor honorário da Universidade de Lisboa; recebeu o título de  doutor Honoris Causa de universidades de diversos países; e já publicou dezenas de livros na área de educação, entre eles “A história da Educação” (2005), “Paulo Freire: Política e Pedagogia” (2006), “A Difusão Mundial da Escola” (2008) e “Formar leitores para ler o mundo” (2010).

    Sua palestra foi dividida em duas partes, ambas conduzidas pela ideia de “metamorfoses”: primeiramente, Nóvoa abordou as mudanças necessárias na educação básica; depois, apresentou uma nova concepção de universidade, que deve ser fundada a partir de uma outra relação com o tempo – que, ao seu ver, está atualmente equivocada e por isso precisa, urgentemente, ser repensada.

    Educação Básica

    Foto: Jair Quint/Agecom/UFSC.

    “Somos obrigados a pensar em novos ambientes educativos. Caso contrário, não conseguiremos fazer aquilo que há muitas décadas dizemos que é preciso fazer. Dizemos que é preciso fazer determinadas coisas, mas não temos os ambientes propícios para que essas coisas aconteçam.” Para Nóvoa, a forma escolar atual pode ser identificada a partir da resposta a quatro perguntas: Onde? Quando? O quê? Como? “Onde? Uma escola fechada, organizada sobretudo em estruturas de salas de aula. Quando? Horários diários, estruturados basicamente em torno de aulas de uma hora. O quê? Uma grade curricular organizada a partir de uma estrutura de disciplinas, que reproduzem o que era a estrutura da ciência no final do século XIX. Como? Basicamente através de aulas, de lições dadas por um professor a uma turma de alunos. As aulas são dirigidas a uma turma, não a um aluno. Tratamos todos os alunos como se fossem um só. Dirigimos nossa palavra para uma espécie de aluno médio que está naquele espaço.”

    Segundo o professor, essa forma escolar não é adequada para o desenvolvimento de conceitos que são hoje muito valorizados pelos estudiosos da educação, tais como: autonomia; diferenciação pedagógica; escola ativa; cooperação e comunicação entre alunos; pesquisa; criação. “O credo pedagógico do século XX está em grande parte resumido nessas palavras. O problema é que essas palavras não cabem naquela forma escolar. Tentamos fazer coisas para as quais aquele ambiente educativo não está preparado. Não há como promover a autonomia com crianças sentadas todas da mesma maneira, de costas umas pras outras; não é possível promover a diferenciação pedagógica quando tudo naquele espaço é feito para uniformizar, para normalizar – normalizar o espaço, normalizar o tempo, normalizar o currículo, normalizar o método.”

    Foto: Jair Quint/Agecom/UFSC.

    A criação de um novo ambiente educativo é, para o pesquisador, mais importante do que reformas, leis, doutrinas, métodos e currículos. “Se não criarmos um novo ambiente educativo, pouco nos servirá tudo isso, porque nada de substancial se alterará na forma da escola. A geração do século XIX inventou esse modelo escolar. Hoje, 200 anos depois, temos a obrigação e a responsabilidade de fazer a metamorfose da escola, de encontrar uma nova forma escolar.”

    Para Nóvoa, essa nova concepção de educação deve se dar, primeiramente, em um espaço aberto, dentro e fora da escola. “O novo ambiente educativo requer uma outra organização do espaço, que já não cabe naquela estrutura de salas de aula. A construção de um outro espaço é o que caracteriza as melhores experiências pedagógicas. A Escola da Ponte, muito conhecida como uma grande experiência pedagógica, começou há 40 anos pela abertura dos espaços. Se substituirmos quatro salas de aula, com 30 crianças em cada uma, para um espaço aberto, com 120 crianças, não será possível organizar a pedagogia da mesma maneira. O ambiente que se cria já não é propício a dar aulas. Portanto, é preciso trabalhar de outra maneira, distribuir as crianças em atividades diferentes, criar coisas novas.”

    Um espaço aberto no interior da escola, mas aberto também para o exterior, traz a ideia de porosidade entre escola e sociedade. “É a ideia de que, com a revolução digital, a escola pode acontecer em muitos lugares. A educação não vai acontecer apenas naquele lugar que nós chamamos de escola. Haverá uma espécie de diversificação dos espaços educativos, em bibliotecas, em casa, em clubes, em centros. A escola será um pólo fundamental, mas não será o único pólo da educação das nossas crianças.”

    Foto: Jair Quint/Agecom/UFSC.

    Quanto à organização do tempo, Nóvoa criticou a estrutura horária caracterizada sobretudo pelo “relógio externo” das disciplinas: “Quem marca o ritmo da escola, quem marca o ritmo da lógica escolar diária são as disciplinas, que é algo externo às crianças. Precisamos que o ritmo escolar seja marcado pelo relógio interno, pela dinâmica interna da aprendizagem, pelo tempo de cada projeto. Um projeto pode demorar três dias, outro pode demorar uma semana ou alguma horas. Esse tempo não deve ser marcado pelo ritmo das disciplinas, mas sim pelo ritmo interno de aprendizagem.”

    A forma como as disciplinas estão organizadas nos currículos pressupõe também, segundo ele, uma ideia enciclopédica de aprendizagem. “Era pressuposto que deveríamos aprender muito de matemática, muito de física, muito de literatura, muito de história etc. Hoje sabemos que não precisamos aprender muito de cada uma dessas coisas. Precisamos aprender a linguagem da matemática, a linguagem artística, a linguagem científica. Precisamos aprender essas linguagens e sermos capazes de aplicá-las em torno de projetos e temas que nos permitam organizá-las e desenvolvê-las. Isso não é desvalorizar o conhecimento, mas sim valorizar o conhecimento de uma maneira que não seja enciclopédica. A cultura do século XXI não é igual à cultura do século XIX.”

    Foto: Jair Quint/Agecom/UFSC.

    Citando o filósofo francês Michel Serres, Nóvoa identifica três revoluções na história da humanidade: “A primeira foi a invenção da escrita, 5000 anos atrás; a segunda foi a invenção do livro impresso, e lá se vão 500 anos; a terceira é a revolução digital, que estamos vivendo hoje. Em cada uma dessas revoluções, nós passamos a nos relacionar de maneira diferente com a história, com o tempo, com as outras pessoas, com o conhecimento. Passamos a nos comunicar de maneira diferente. E acima de tudo: passamos a aprender de maneira diferente. Não se aprende da mesma maneira antes e depois da escrita; não se aprende da mesma maneira antes e depois do livro; não se aprende da mesma maneira antes e depois do digital. E temos que ter consciência disso se quisermos uma educação escolar que valorize o conhecimento. Não o conhecimento enciclopédico e disciplinar, mas sim o conhecimento que nos dê essa capacidade de ler e de interpretar o mundo, da qual já nos falava Paulo Freire há tantos anos.”

    Daniela Caniçali/Jornalista da Agecom/UFSC


  • Edital Extensão e Sustentabilidade na UFSC

    Publicado em 23/08/2018 às 14:04

    A PROEX lança o Edital 3/2018/PROEX – Extensão e Sustentabilidade na UFSC. O Edital tem como objetivo estimular e incentivar o desenvolvimento de projetos de extensão que promovam políticas de sustentabilidade na Universidade Federal de Santa Catarina.

    Para participar, as propostas deverão apresentar ações a serem desenvolvidas na UFSC com objetivos voltados para questões como: sistemas de descentralização de esgotamento sanitário, economia de água, eficiência energética, reutilização e reciclagem de resíduos sólidos e orgânicos, preservação de fauna e flora, educação e sensibilização ambiental.

    O Edital prevê a concessão de bolsas de extensão para alunos de graduação envolvidos nos projetos e recurso financeiro para ser utilizado em material de divulgação.

    Inscrições de 01 a 15 de outubro de 2018

    Mais informações pela e-mail proex@contato.ufsc.br 


  • Sepex recebe inscrições até 31 de agosto

    Publicado em 20/08/2018 às 17:41

    A 17ª Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão (Sepex/UFSC), será realizada de 18 a 20 de outubro de 2018, com o tema “Ciência para Redução das Desigualdades”.  Integrado à Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, durante o evento são oferecidos minicursos, palestras e eventos paralelos, tais como o Seminário de Iniciação Científica (SIC). As inscrições para apresentações artístico-culturais, estandes e minicursos devem ser feitas de 27 a 31 de agosto. Serão priorizadas as inscrições que abordarem o tema da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. Mais informações no site do evento.


  • UFSC divulga 14ª chamada do Vestibular e 12ª do SiSU

    Publicado em 20/08/2018 às 17:40

    O Departamento de Administração Escolar (DAE) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) divulgou os editais nº 31 e 32, referentes a, respectivamente, 14ª chamada do Vestibular UFSC 2018 e 12ª chamada do Sistema de Seleção Unificada (SiSU-UFSC) 2018. Os candidatos classificados estão convocados para realizarem a matrícula online, no período de 20 a 21 de agosto, e presencial no dia 23 de agosto.

    As informações estão disponíveis na página do DAE:

    14ª chamada vestibular UFSC 2018

    12ª chamada SISU-UFSC 2018


  • UFSC divulga quinta chamada do Vestibular 2018-2

    Publicado em 20/08/2018 às 17:39

    O Departamento de Administração Escolar (DAE) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) divulga 5ª chamada do Vestibular UFSC 2018.2. Os candidatos classificados estão convocados a realizar a matrícula inicial no dia 23 de agosto de 2018, junto à respectiva coordenadoria de curso em que cada estudante foi aprovado, de posse da documentação exigida e publicada pela Portaria nº 09/PROGRAD/SAAD/UFSC/2018.

    Candidatos classificados nas categorias de pessoa com deficiência devem entregar a documentação exigida nos dias 21 e 22 de agosto de 2018 no DAE (quando aprovados em cursos no Campus de Florianópolis), na Secretaria Acadêmica (para os demais campi) ou via correio eletrônico para Esta imagem contém um endereço de e-mail. É uma imagem de modo que spam não pode colher.

    Mais informações:

    5ª chamada vestibular UFSC 2018-2